setembro 22, 2015

O Grande Guerreiro


É um cabra macho arretado 
o nosso bom nordestino,
com atitudes de homem
e um coração de menino,
vai com a cara e a coragem
em busca do seu destino.

Não teme a seca inclemente
nem a maldita inflação,
pra sustentar a família
bota água no feijão;
cozinha um frango mirrado
põe farinha no seu caldo
e faz um farto pirão.
De fome não morre, não!

Ao ver o gado caindo
na secura do seu chão
gemendo, pedindo água,
lhe parte o seu coração,
mas não perde a esperança,
e se ajoelha em oração
rogando a São Benedito
o santo do povo aflito
pra lhe dar consolação.

Este homem nordestino
é um bravo e grande guerreiro
pessoa alguma o conhece
mas ele é um brasileiro
maltratado pela vida
ignoram a sua lida
só porque não tem dinheiro
Mas é honesto e cavalheiro.

*soninha*

Um comentário:

✿ chica disse...

Linda poesia e homenagem aos nordestinos, fortes, valentes, guerreiros! bjs, chica